O Rock Nacional Morreu e teve show Sertanejo no Enterro

O sertanejo substituiu o rock como a música consumida pela juventude brasileira. Se esta frase fosse escrita no começo dos anos 90, seria considerada ficção escatológica, mas na atualidade é a mais Pura Realidade.

Exaltasamba Anuncia Pausa na Carreira

Depois de 25 Anos de uma Carreira Brilhante e de Muito Sucesso, o Grupo Exaltasamba anuncia que vai dar uma 'Pausa' na Carreira.

Discoteca Básica - Aviões do Forró Volume 3

O Tempo nunca fez eu te esquecer. A primeira frase da primeira música do Volume 3 do Aviões doForró sintetiza a obra com perfeição: um disco Inesquecível.

Por um Help à Música Sertaneja

Depois de dois anos, João Bosco e Vinicius, de novo conduzidos por Dudu Borges, surgem com mais um trabalho. Só que ao invés de empolgar, como foi o caso de Terremoto, o disco soa indiferente.

Mais uma História Absurda Envolvendo a A3 Entretenimentos

Tudo começou na sexta-feira, quando Flaviane Torres começou uma campanha no Twitter para uma Espécie de flash mob virtual em que os Fãs do Muído deveriam replicar a Tag #ClipSeEuFosseUmGaroto...

quarta-feira, 29 de dezembro de 2010

Os 20 melhores discos da década segundo o Cabaré do timpin

Frente ao abaixo-assinado que acabou de receber exigindo que eu mude assunto, vou publicar uma prévia da minhas dos 20 discos mais importantes para a POP MOB - a Musica Original Brasileira da década inaugural do século XXI. Não esperem rigor cronológico, ainda falta checar umas datas. Mas é isso daí. Depois faço um post comentando cada um deles.


Furacão 2000 - (2000)
Ivete Sangalo - Volume 1 (2000)
Banda Calypso Volume 1 - (2001)
Bruno & Marroni - Acústico (2001)
Aviões do Forró - Volume 3 (2005)
Psirico - Macumba Popular Brasileira (2005)
Victor & Leo - Acústico Independente (2005)
Tradição - Micareta Sertaneja (2008)
Fantasmão - Pluralidade (2007)
Forró do Muído - Volume 4 (2007)
Bonde do Maluco - Volume 1 (2007)
Tchê Garotos do Brasil - Ao Vivo (2005)
Edu & Maraial - Volume 4 (2008)
Stefhany - Volume 2 (2008)
Dj Maluco & Aladin - Volume 1 (2009)
Exaltasamba - Ao Vivo na Ilha da Magia (2009)
Jeito Moleque - 5 Elementos (2009)
Rei da Palomba - O Rei da Palomba (2009)
Banda Djavú - O Furacão é Show (2009)
Gang do Eletro - Volume Beta (2010)

E aceitamos sugestões de reavaliação na caixa de comentários.

Wikileaks do Forró - Blog do Kuelho foi hackeado - COINCIDÊNCIA?

Eu sou um chato. Já me disseram isso - amigos próximos, inclusive. A alegação é que estou me estendendo demais nessa guerra com a A3. Mas é que a cada novo dia ele aprontam uma diferente. E as atitudes tomadas por eles para abafar o esquema de seus olheiros são tão agressivas e bandeirosas, que me obrigo a vir aqui todo o santo dia para chatear vocês. Vou tentar postar duas coisas por dia, para variar um pouco a temática.

O último fato nesse Wikileaks do Forró se deu com o Blog do Kuelho. Enquanto a Submundo do Forró capitulou covardemente dia da pressão da A3, o Kuelho manteve-se firme e forte, nesta batalha, mantendo o post em que divulga nossas denúncias.

Pois na tarde de ontem, o Blog do Kuelho foi atacado por hackers e foram necessárias duas horas de intensos trabalhos técnicos para que a ordem pudesse ser estabelecida. Nunca o site tinha sido atacado antes. Será que foi uma mera coincidência?

Por enquanto, não se sabe, mas creio que está chegando o momento da POLÍCIA entrar nessa história. Uma auditoria no escritório da A3 Entretenimentos está se mostrando, a cada dia que passa e a cada ação agressiva deles, extremamente necessário.

Para os leitores que toleram minha chatiçe monomaníaca, vai aqui a recuperação em cache, créditos ao Google, do post que o Submundo do Forró apagou.

terça-feira, 28 de dezembro de 2010

Wikileaks do Forró - O Submundo do Forró se acovardou

Já dando a guerra de informações na Internet por perdida, a A3 Entretenimentos adotou a tática de desqualificar este Cabaré. E já começou errando, pra variar. Eles conseguiram arruinar a reputação do melhor blog sobre forró de nossa amada blogsfera, o Submundo do Forró.

O que é chocante e transparece na NOTA DE ESCLARECIMENTO é que o pessoal do Sub foi violentamente aliciado, por assim dizer. Eles simplesmente trocaram de lado de uma horas pra outro. Num primeiro momento foram receptivos a nossas denúncias sobre o Esquema dos Olheiros da A3, republicaram meu texto no blog. Agora, depois desta mensagem, apagaram todos os links pra cá e o post com minha denuncia.

Se existe uma história mais mal contada, por favor, me contem. Prometo sentar e escutar com atenção, sem fazer nenhum comentário besta pra fazer o resto da turma rir.

O triste é que eu estava debutando uma amizade com a "detonadora" que era promissora e da noite pro dia ela tornou-se (isso se já não me bloqueou) minha primeira inimigas de MSN de que tenho lembrança. O mais triste foi desqualificar minha escrita em conversa particular e agora a público, me acusar de plagiar o blog dela. Suma ironia: o Cabaré do Timpin está sendo acusado de PLÁGIO!!! Isso deve ter sido pensado, não pode. A galera deve estar fazendo uns brainstorms nervosos para definir os próximos passos.

De nossa parte, vamos presentear o povo com o vídeo duplamente censurado pela A3, primeiro na TV Diário e depois no Youtube. Atenção leitores simpatizantes e nossa causa, vamos espelhar esse video em divesos pontos do Youtube para nunca mais ser censurado.

Pra quem não sabe, é um programa da de televisão, especial de natal da TV Diário que teve que ser regravado porque a A3 não gostou do destaque que deram pra Garota Safada. Reparem a postura de poucos amigos da cantora Solange Almeida na gravação.

Gang do Eletro entre os melhores do ano em O Globo

Não tá acreditando? Clica aqui. Some-se a isso a apresentação de Gaby Amarantos na posse da presidenta Dilma e o recente lançamento do DVD Movimento Tecnomelody pela Som Livre. É o tecnomelody apresento suas armas ao país. E são armas poderosíssimas, principalmente Gaby Amarantos e a Gang do Eletro.



A Gaby é daquelas Divas absolutas facilmente reconhecida num primeiro olhar. Carisma, auto estima, descontração e um puta vozeirão. Não tem como uma receita dessas dar errado. A gravação de seu tão esperado novo CD vive sendo adiada por contingências dos produtores. Mas ele virá e não me constranjo de prever que teremos algo revolucionário em mãos.

Já a Gang do Eletro está pela bola 8 de sair das cercanias de Mosqueiro, Belém do Pará. Waldo Squash está sintonizado com a música eletrônica de ponta do mundo. Ainda por cima tem uma intuição fantástica na hora de catar os samples para fazer suas construções pop. Não bastasse isso ainda temos o cantor Maderito, o garoto alucinado que vai redimir o Brasil de sua saudade velada dos Mamonas Assassinas. Em janeiros eles gravam CD oficial. Em fevereiro clipe.

Muita gente da chamada cultura ainda torçe o nariz para o tecnomelody para o seu próprio prejuízo. O máximo que conseguirão é um nariz rocho e ardido.

segunda-feira, 27 de dezembro de 2010

Wikileaks do Forró - Desconfio que Robinho da Bahia quer tomar meu cargo de cafetão supremo dessa espelunca

O comentarista prêmium, em post pregresso digitou as seguintes letras:

...

Mas o que é que tem o * a ver com as calças? O que tem a ver ser homossexual com ter raiva da A3? Pronto, Timpin!!! Acharam um jeito de desviar o foco da discussão...

A questão aqui não é ter raiva. Quem tem de ficar morrendo de raiva são os integrantes das bandas garfadas pela A3. Não o blogueiro que resolveu abordar a questão, ao contrário de muitos que permaneceram (e permanecem calados).

O que Timpin está demonstrando é solidariedade a esses esforçados artistas (não raro iniciantes) que tem suas chances de sucesso USURPADAS pela estratégia anticoncorrencial da empresa.

O cerne da questão não é a cópia, aliás cópia não, execução das músicas em shows e mesmo a inclusão em CD´s promocionais, mas a substituição dos que são produzidos pelas bandas no mercado informal (falando claro: camelôs) das suas regiões imediatas de atuação, por outros de bandas do casting da A3, com as mesmas músicas. E em menor instância, a total e CÍNICA falta de referência à origem das músicas.

Se o Timpin é gay ou não (questão de foro íntimo dele), pouco importa no contexto da discussão. Pouco deve influenciar na formação da sua opinião. Se ele inseriu a possível bichandade, baitolice ou, como queiram, homossexualidade do suposto (e depois confirmado) funcionário da A3, talvez tenha usado como figura de linguagem para atingir um tom de humor na sua nota, de deboche, provocação.

Quem aqui nunca brincou com um colega de escola, no trabalho ou no futebol dizendo "ô sua bicha louca", ou "sai viado, deixa de brincadeira". (Já me perturbaram assim e já perturbei também.) Mas será que estas brincadeiras não carregam uma boa carga de preconceito velado, como um suposto chingamento ao indivíduo alvo da "brincadeira", sendo o mesmo heterossexual?

Sim carregam, não dá pra negar! Mas é a cultura dominante e, reconheçamos, é difícil se livrar dela assim de uma hora pra outra, mesmo tendo consciência disso.

Talvez seja o mesmo motivo pelo qual alguns comentaristas anônimos estejam tentando associar uma suposta homossexualidade do autor do blog a uma postura de frustração sexual compensada através da expressão de inveja ao sucesso da A3.

Isso só prova uma coisa: o sujo não pode falar do mal lavado. Como criticar o autor do post se estão tendo uma atitude homofóbica dispersa, associando homossexualidade a negatividade, inveja, frustração?

Wikileaks do Forró - Timpin cara-a-cara com a A3 Entretenimentos

Finalmente consegui conversar com a assessoria de imprensa da A3 Entretenimentos. Eles sondaram todos os meus contatos dizendo que queriam falar comigo, no entando foi eu quem add o assessor no MSN. Para um bom entendedor fica claro quem está se escondendo de quem. Para o deleite dos frequentadores deste mui considerado cabaret, vou mostrar o hitórico colóquio [ com comentários meus entre colchetes ]

O treco começou sinistro. Pra viariar. Foi ontem. Meu contador de acessos já tinha me dado o toque de 14 acessos ao post do Isaias CDs tinha como origem a Unimed Fortaleza. Pois as nove da matina de ontem recebo um e-mail da Unimed! com uma proposta de plano de saúde. Detalhe: não era @unimed.com.be mas sim @tvativa.com.br. Fui checar no google, decubro que é uma TV de Amapá. Estranhíssimo, reposndi o e-mail mandando à merda. Aí de noite um cara me add no MSN com o mesmo nome do assessor de imprensa da A3, mas não com o MSN oficial da empresa, mas sim com um endereço @nogoias.com. Tava na cara que eram "eles". Puxei asunto.

Timpin diz:
Olá
Quem é vc?

[ o cara demorou dez minutos para responder. Até comentei com amigos no MSN: ele deve estar repassando a forma de abordagem que passou a tarde inteira ensaiando... ]

Arnaldo diz:
Ola, vc me add no orkut!
e pediu p/ add no msn!

[ mas num é o fresco? se fez de desintendido ]

Timpin diz:
putz, num lembro
hehehe
vc faz o que? só pra mim tentar lebrar... é de banda, essas coisas?

[ se é pra dar uma sonso A GENTE SONSA!!! ]

Arnaldo diz:
trabalho na assessoria de comunicacao da A
*A3

[ POW, o cara ensaia a tarde inteira para falar com o cara mais procurado pela A3 Entretenimentos e na hora H me erra o nome da empresa?? isso não é possível, deve ser um sinal secreto maçônico ou algo assim. fiz o mesmo. vai saber... ]

Timpin diz:
e eu trabalho na atualização do Cabaré do Pimtin
*Timpin

[ aí ele respondeu na hora, sem frescurar ]

Arnaldo diz:
rs...
hehehe
ja acessei seu site

[ aí deu vontade de perguntar, vc e o isaias, nénão? mas vocês sabem sou um lord... ]

Timpin diz:
e ai? (medo...)
Arnaldo diz:
medo pq?
a confusao nao e comigo sou apenas um funcionario

[ Aêeee, falou da confusão, mas que confusão? ]

Timpin diz:
mas a a3 não vai tomar nenhuma posição? vai ficar só na base do "abafe o caso"? isso chega até a ser brega!
Arnaldo diz:
posicao? com o q?

[ mas não é o fresco de novo, dando uma de desintendido a essas alturas? ]

Timpin diz:
com relação as minhas denunias

[ as minhas DENUNIAS anotem isso para posterior tirada de sarro ]

Arnaldo diz:
heheeh...
o querido... desculpa.. mas com um tanto de shows que tem nossas bandas, nossas festas em casas de shows, promocao em radios... e etc etc etc...
vc acha q eles vao ter tempo de ver o seu site?
nao... pense... q estou me desfazendo de vc nao... de forma alguma... pq eu mesmo jah vi seu site
mas eles.. nao se importam com isso nao...
da ibope para as bandas

[ Ah então é isso, estou sendo usado como estratégia de marketing! São uns gênios esses caras da A3!! Mas péraí caceta... "o querido...desculpa..mas...pense" isso é "fala" de homem. O cara é uma bichona!!! Quer dizer que o machão do isaias contratou um gay para lhe assessorar? hummmm... úúúúúúúú!!! Mas então aquela "bronca toda especial com seguranças tem motivações pederastas, seu isaias? manda a secretária ver no dicionário que picas significa pederasta, seu isaias cds ]

Timpin diz:
que bom!
pra mim isso é ótimo
um presente de natal da a3
tava me devendo... dei a foto!

[ e dei mesmo, olhem o post anterior. apesar de que a estas alturas acho que o isaias queria que eu desse outra coisa... ]

Arnaldo diz:
hehe,.. comedia vc...
hehe eu vi os posts engracado d mais nao so os da A3 todos vc e bom nos textos viu
Timpin diz:
que legal que tu gostou
mas e o isaias? será que ele gostou dos outros?

[ hehehe, o isaias fã do cabaré do timpin via assessor sui generis ]

Arnaldo diz:
nunca comentou nada em nossas reunioes... alias nenhum deles semanalmente temos nossas reunioes de planos de midia.. e nunca ninguem toocu no nome do seu site.. eu jah vi .. pq sempre estou em orkut twitter etc etc...

[ certo arnalda, e aqueles tópicos deletados do orkut e aquela pressão em cima de blogueiros. isso tudo foiu atitude deliberada sua? certo arnalda, certo, a gente finge que acredita enquanto vc finge que está falando a verdade, enquanto os aviões fingem que aquelas musicas são deles ]

Timpin diz:
beleza!!!
vc não sabe o quanto meus baos ficam felizes com uma notícia dessas
*bagos
Arnaldo diz:
kkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkk
comedia de mais vc sabia...

[ menos, menos arnalda, sou hetero praticante e só não pago dízimo porque minha religião não permite ]

Timpin diz:
Com essa, eu e meus bagos vamos dormir em paz
só não abraçados, pq aí já punheta
*já é punheta
Arnaldo diz:
hahahahah
ok querido boa noite!

[ "ok querido..." UUUUUUUUUUII! ]

Timpin diz:
e pros bagos?
manda um boa noite aí...
Arnaldo diz:
essa parte ja e por sua conta.. boa noite so dou para os meus e olhe la q as vezes quem da e minha namorada
kkkkkkkkkkkkkkkkkk

[ a sua namorada... deve ser uma mulher completa, daquelas que tem até pinto! boa noite querido

...

Isso é tudo pessoal, até a próxima!!!

sexta-feira, 24 de dezembro de 2010

E pra esse natal...

Feliz natal de cú é rola, eu desejo um PUTA NATAL, UM NATAL DO CARALHO, UM NATAL DA PORRA!!! para todos os cornos que acompanham esse blog.

Meu presente de Natal para vc é o CD da Gang do Eletro, o melhor disco nacional do ano.

E pra A3 Entretenimentos o meu presente é minha foto para eles colocarem nos cartazes de "procura-se" a serem colados em todos os postes do país.

quinta-feira, 23 de dezembro de 2010

Wikileaks do Forró - Comentários que valem um post

comentário postado na carta aberta a Isaias CDs

Mas tu se acha jornalista? Estou perguntando, pois não acredito que perdeu seu tempo querendo crescer falando de alguém. No mínimo, é mais um traumatizado por não ter oportunidades na vida.

Cara, procura uma ocupação. Deixa currícullum no Diário, Povo, Jangadeiro, Cidade...

Não estou defendendo! Estou criticanto sua postura. Pois, existem acéfalos que procuram algum meio de subir na vida de qualquer forma.

E, como você é administrador deste FAMOSO site/blog tenho ctz que meu comentário não será aceito.

Mas isso é somente para você! Leia, e tenha consciência que tu és mais um DOIDINHO que quer fama!

Isaías CD, tu é o cara!!! Pois não é qualquer EX-PORTEIRO que consegue chegar onde o você CHEGOU!

Seu amigo!

...



Viu só companheiro, que é ser ético e saber competir? Não só aceitei como ainda te dei um destaque. Se quiser, mande uma foto sua que eu edito o post e atualizo com ela. Agora dá licença que o lord de ascendência merovíngia Timpin quer dar seus pitacos. Ora xongas!

...

É, pois é minha gente. A fé cega turva a visão e trava o raciocínio. O Anonymous do comentário acima se recusa a entender que o FOCO da questão toda não é falar mal de A ou B. O foco da questão é o despreparo empresarial da A3 Entretenimentos em lidar com um dos pilares do mercado capitalista: a livre concorrência.

O esquema criminoso dos Olheiros da A3 Entretenimentos passa ao largo dos todos os comentários que defendem esta empresa. Sobre esquema nada é dito, nada é visto, na é escutado por parte dos comentaristas pró A3.

Outra coisa que ninguém comenta é o esforço de guerra da A3 em solicitar a todo mundo que repercute minhas denúncias que apaguem as postagens. Até o vídeo de um post anterior foi tirado do Youtube! Se as denúncias não fossem verdadeiras, porque esse esforço todo em jogar baldes e mais balde de água numa fogueira que a A3 Entretenimentos sabe, não tem mais como ser apagada.

A A3 está fazendo uso da estratégia mais burra possível e imaginável que é abafar o caso. Pessoal da A3, me ouça, esse tipo de atitude funcionava - e muito bem! - no século XX, quando bastava uma ligação para direção de uma emissora de TV, de rádio ou de um jornal e PUF! a informação desaparecia da mídia. Naquela época o povo não tinha voz.

Queridos, olhem como sou até bacana com vocês, estou tentando lhes ensinar a brigar corretamente comigo! Sério, quando me dizem que essa batalha é desigual costumo rir com gosto e concordar. É desigual sim, mas a meu favor, não a favor a A3, porque brigar com um oponente tão burro e desesperado é como tomar doce de criança.

Dêem um control C nessa frase, depois um control V num editor de textos qualquer, formatem numa fonte bem grando e de cor berrante, mandem imprimier VINTE E TRÊS CÓPIAS e colem em tudo que parede imunda dessa empresinha cujo fim acabou de começar:

QUANDO O DESEPERO SE APODERA DE UMA CRIATURA, A LÓGICA É A PRIMEIRA COISA A SER ABANDONADA PARA TENTAR EVITAR O NAUFRÁGIO

quarta-feira, 22 de dezembro de 2010

Wikileaks do Forró - EXCLUSIVO vazou na Internet a gravação do programa de TV censurado pela A3 Entretenimentos

Hoje vai ao ar, pela TV Diário do Ceará o especial de natal Forrobodó, com as bandas Garota Safada e Forró da Curtição. A gravação que todos irão assistir hoje na verdade é a segunda, na primeira apareciam as bandas da A3 Entretenimentos. A saber, Aviões do Forró e Forró do Muído. Ocorre que como os Aviões não eram a "atração principal" do programa, a A3 enviou um fax para a emissora exigindo que o programa não fosse ao ar. E como todos confirmarão hoje, não irá.

Mas graças aos auspícios da era digital, vazou na Internet um vídeo da gravação censurada, onde ironicamente Xandy Avião (Aviões do Forró) canta ao lado de Wesley Safadão (Garota Safada), justamente a banda que no momento exerce o papel de "pedra no sapato da A3 Entretenimentos. Confiram o vídeo, o áudio está péssimo, mas serve como prova documental.

Será que a A3 vai entrar em contato com o Youtube para tirar o vídeo do site, a exemplo do que anda fazendo em diversas comunidades do Orkut? (tema do próximo post, aguardem e confiem)

terça-feira, 21 de dezembro de 2010

WikeLeaks do Forró - Isaias CDs também rompe o silêncio

Bom, ele não se referiu abertamente a questão - nem a Solange Almeida fez isso - mas falou de si e de uma maneira subliminar, tentou se defender. Melhor do que nada. E como aqui nesse Cabaré a gente respeita a máxima de que nunca, ninguém, nem nada nos convencerá de que estamos miseravelmente equivocados, aqui vai nosso direito de resposta a Isaias CDs. Saiu no caderno zoeira do Diário do Nordeste. Taí na íntegra. Já aviso, a história dele é bonita.

VAI QUE É SUA ISAIAS cds!!!

Isaías Duarte, mais conhecido no meio do forró como Isaías CD. Sempre com as malas prontas para acompanhar, nas viagens, suas seis bandas (Aviões do Forró, Solteirões do Forró, Forró dos Plays, Forró do Muido, Forró do Bom e Balancear), ele reconhece que passa pouco tempo em casa.

Quando não está viajando, Isaías provavelmente estará no escritório da A3 Entretenimento - empresa da qual é sócio ao lado de Carlos Aristides e André Camurça. "Dividimos o trabalho. Eu fico com a divulgação das bandas. Por isso, viajo muito", diz.

Trabalho não falta. Afinal, é da A3 Entretenimento o império do forró. Além das bandas, eles são donos de seis casas de shows - Forró no Sítio, Kangalha, Curral do Boi, G4, Hangar e Danadim. "É muita coisa. Temos que administrar tudo isso, gravação de CDs, a rotina das bandas.

São mais de 800 funcionários diretos. Sem contar com os empregos indiretos", informa.
Quem vê tudo o que Isaías conquistou nem imagina que há sete anos, ele era apenas o zelador de uma empresa que agenciava bandas de forró. Hoje, dono, garante que não esquece suas origens e mantém o pé no chão.

"Fui zelador em uma granja, lavei ônibus das bandas de forró, vendi CDs, depois fui representante das bandas até chegar onde estou. Vim com 11 anos de Santa Quitéria para Fortaleza e cheguei a dormir no carro de uma mulher para quem eu vendia pastel. As condições mudaram para mim. Nem imaginava que chegaria a isso. Eu sonhava com uma bicicleta", conta.

Com uma trajetória digna de filme, Isaías prova que para ter sucesso é necessário sintonia com o que faz e muita dedicação. "Sempre gostei de forró. Escuto desde os cinco anos. Criei os nomes, descobri as bandas. Ia a muitas festas, mesmo quando não tinha dinheiro. Pulei muito o muro (risos) das casas de show. Hoje, quando tô de folga, escuto forró e vou pras festas de forró, não tem jeito".

Entre suas grandes alegrias está o fato de ter colocado o Aviões no Forró como a número um do segmento. E mesmo quem não gosta do estilo reconhece que foi a banda cearense que alcançou feitos, como ser a primeira representante do forró a tocar em uma micareta e a ter um bloco no Carnaval de Salvador.

"Acho que derrubamos muitos preconceitos graças ao nosso trabalho. O forró ganhou outra categoria. Só não tem mais força ainda porque quem trabalha na nossa área é muito desunido", reclama.

Wikileaks do Forró



Pessoal, para facilitar a vida de quem está acompanhando o Wikileaks do Forró e também pro pessoal que está chegando agora e está mais por fora do que bunda de índio, vou fazer um resumo cronológico do babado. Sempre que surgirem novos fatos irei atualizar a postagem. Então, os entusiastas de um bom barraco podem favoritar este post e ter sua qualidade de vida elevada mais um pouco.



Pré-História

16 de novembro de 2010
Quatro moleques desocupados & manguaçados, numa tarde de domingo na praia de Maria Farinha, próxima de Recife, gravam clipe da música "Minha mulher não deixa não" do até então obscuro Dj Sandro.

Clique aqui para assistir a esta descoberta do fogo

02 de dezembro de 2010
Quando fui postar o clipe no meu blog, pensando que apresentaria uma novidade muito grande pro povo, constato que os Aviões do Forró haviam gravado sua versão e lançado na noite anterior.

Clique aqui para flagrar a minha surpresa

A História

No mesmo dia larguei a bomba. O primeiro post sobre o esquema dos Olheiros da A3 Entretenimentos. LINK

04 de dezembro de 2010
Surpreso com a repercussão, publiquei o post A Casa da A3 Entretenimentos caiu! - capitulo 2 com mais umas alfinetadas.

07 de dezembro de 2010
Munido de informações obtidas pelos depoimentos de pessoas que sairam do armário inspiradas pelas minhas denúcias, mandei ver um Capítulo 3

08 de dezembro de 2010
O clima esquentou. Os comentários pipocaram. Em sua maioria, talifãs dos Aviões do Forró com baixo nível de prosódia e alto nível de analfabetismo funcional. Um comentário de um leitor indignado com isso me inspirou a dar um puxão de orelha nessa turma na Carta de Robinho da Bahia aos Talifãs dos Aviões do Forró

09 de dezembro de 2010
Paralelamente, mais informações vem à tona. Aparece um jornalista dizendo que "minha mulher não deixa não" era plágio de uma música infantil de sua autoria. A banda baiana 3 na Palomba lança a resposta "Vou assim", que acabou estourando. O nome disso é PALOMBA!!

10 de dezembro de 2010
As coisas se aceleram. A Banda Garota Safada compra os direitos de exclusividade sobre a música

14 de dezembro de 2010
Devido a grande repercussão de minhas denúncias no Twitter e no Orkut, Solange Almeida se manifesta publicamente sobre as denúncias contra a A3 Entretenimentos. a banda 3 na palomba lança o futuro viral clipe da sua Minha Mulher Não Manda em Mim

No mesmo dia, este Cabaré publica a Carta Aberta a Solange Almeida, rebatendo as enrolações dela em sua declaração. O clima esquenta mais ainda.

18 de dezembro de 2010
Devido ao fato de a A3 Entretenimentos estar ameaçando blogueiros e moderadores de comunidades do Orkut que estavam repercutindo minhas denúncias, o Cabaré do Timpin declara guerra a A3 Entretenimentos

20 de dezembro de 2010
No primeiro combate da guerra, o Cabaré do Timpin ataca as torres gêmeas de Isaías CDs

21 de dezembro de 2010
Hoje. Agora. Este momento. Estou investigando o Mistério dos Tópicos Deletados, na primeira Guerra Virtual da História do Forró. Aguardem novidades. No blog e neste post.

*PRIMEIRA ATUALIZAÇÃO!!

Isaias CDs rompe o silêncio. A sei jeito - é vero - mas pelo menos ele está contando a história que eu sempre quis contar. Um cara que surgiu das profundezas do nada e ficou rico com a idéia mais Bob Esponja que alguém poderia ter: dar CDs. Alô Isaias! Conta agora como foi que tu teve essa idéia?

*SEGUNDA ATUALIZAÇÃO!!



23 de dezembro de 2010
Vídeo censurado pela A3 Entretenimentos que foi vazado na Internet foi novamente embargado. Ponto pra eles, pois o mané aqui não salvou e pelo visto ninguém mais fez isso. Primeiro revés que o Cabaré sofre nessa guerra. Autoconfiança, numa guerra, é defeito, não virtude.

Mas um comentarista, pelo menos, salvou o dia.

Agora que fique registrado aqui uma denúncia. A A3 está assediando todo mundo que tem contato comigo de alguma forma. Até pessoas que trocaram tuítes comigo. Pessoas que dialogaram comigo em tópicos de comunidades do Orkut. É a volta do DOI-codi da época da ditadura. Terror psicológico pra cima de todo mundo que tem contato com Timpin. Sério, ninguém mais quer se envolver comigo. Até no MSN a galera tá com medo de falar comigo!!

27 de dezembro de 2010
Finalmente o Cabare do Timpin tevce um contato direto com a assessoria de imprensa A3 Entretenimentos. Confira aqui nosso agradável bate papo.

Ainda hoje também, o conceituado Blog do Kuelho repercutiu os escândalos.

28 de dezembro de 2010
O Blog Submundo do Forró, numa clara capitulação ante a pressão da A3 em censurar a informação, publica NOTA DE ESCLARECIMENTO em que afirma que não possui nenhuma relação com o Cabaret . Mas não só, na mesma nota tentam desqualificar nosso blog e ainda nos acusam de plágio!

29 de dezembro de 2010
O Já citado Blog do Kuelho é invadido por hackers que colocaram uma imagem de uma vaca. Vaca é o apelido de uma das recentes musicas de trabalho dos Aviões do Forró.

30 de dezembro de 2010
O Cabaré sofre o primeiros revés no Wikileaks do Forró. Erra o tom na hora de comentar a sexualidade do Assessor de Imprensa da A3 - e do Osaias Cds também - e resolve recuar para manter a formação de guerra intacta.

Leitor do Cabaret se indigna com os ataques sofridos na caixa de comentários.

7 de janeiro de 2011
O retiro sabático do Cabaret é interrompido por mais declarações descabidas do blog Submundo do Forró

Análise estratégica das bandas Aviões do Forró e Garota Safada de acordo com tudo oque aconteceu em 2010.

17 de Janeiro de 2011
O jornal cearense O Povo, de divulgação estadual, repercute nossas denúncias, acrescentando depoimentos de mais pessoas indignadas com as violações de direitos autorais.

29 de março de 2011
As denúncias de apropriações indevidas de músicas e do esquema dos "olheiros da A3 Entretenimentos" é tema de reportagem da revista O Globo.
http://musicaoriginalbrasileira.blogspot.com/2011/03/wikileaks-do-forro-na-revista-o-globo.html

segunda-feira, 20 de dezembro de 2010

Carta aberta a Isaias CDs - sócio da A3 Entretenimentos

Ilmo. Sr. Isaias Duarte, vulgo Isaias CDs, venho por meio deste post informar-lhe que não tenho medo de vossa excelência. A sua empresa, através de uma série de fakes, enviou diversas ameaças a diversos blogueiros e moderadores de comunidades que repercutiram minha série de matérias denunciando suas maracutaias. Alguns se intimidara, outros não. Pois saiba que eu não vou me intimidar. Repito, não tenho medo de vossa exelência.

E porquê será que alguns blogueiros e moderadores se intimidaram. Porquê esse povo tem medo de vossa exelência? Certamente não é pelo fato da A3 Entretenimentos não ter um pingo de vergonha na cara na hora de se apropriar indevidamente de músicas alheias. O mais provavel é que seja por causa das inúmeras histórias de violência relacionadas a sua pessoa.


Ele & Ela


Eu lembro de um show, em Patos na Paraíba em que o senhor, a despeito de um segurança que estava cumprindo sua função, humilhou o coitado na frente de todo mundo, gritando que o que ele ganhava em trinta dias de trabalho suado o senhor gastava em uma garrafa de uísque. Aliás Seu Isaias, contra pra gente, vossa excelência deve ter uma bronca toda especial com seguranças. Conte aí como foi aquela vez, em um evento em Fortaleza que o senhor mandou seus capangas surrarem um segurança que não queria deixar sua acompanhante entrar de graça.

Seus capangas devem ser os profissionais mais valorizados da A3 Entretenimentos, nénão? Porque caramba, os caras trabalham pacas. Certa feita uma banda estava fazendo o show de abertura - Os Aviões iriam tocar depois - e vocalista fez uma piada. Não sei se o senhor não gostou da piada ou não entendeu. O que sei é que o senhor e seus capangas fortemente armados foram ao camarim do infeliz e o espancaram.

O rapaz apanhou quieto. Mas também, com meia dúzia de pistolas carregadas e apontadas, até o Anderson Silva apanharia de Isaias CDs sem falar nada.

Agora teve uma outra ocasião em que as coisas não foram tão simples, não é Seu Isaias CDs. E aqueles dois meses que o senhor ficou escondido porque estava jurado de morte por uma poderosa familia do interior do Ceará? Exagerada essa familia, só porque o senhor mandou surrar um menino que era namorado da menina com quem o senhor queria ficar... O menino apanhou tanto que até perdeu a visão de um dos olhos.

As histórias de violência são tantas que eu poderia ficar escrever esta carta até ouvir os primeiros cantos matinais dos sabiás de meu quintal. Vou finalizar com uma que é engraçada - provalemente uma lenda urbana, mas vai saber... Dizem que uma vez uma banda de São Paulo resolver fazer um clone dos Aviões do Forró. Pois a banda sumiu do mapa. Nunca mais ninguém foi visto.

Responde aí seu Isaias CDs, o senhor é amigo do goleiro Bruno?

sábado, 18 de dezembro de 2010

Está declarada a guerra virtual: A3 Entretenimentos vs Timpin



A A3 Entretenimentos está superando todos os limites da decência, da ética e da falta de vergonha na cara. Até aí, nenhuma novidade. Já me chamaram a atenção por abusar de minha ingenuidade por reclamar de uma banda que nasceu como genérico de outra (quem criou o forró vanerão deles na verdade foram os Gaviões do Forró > Gaviões - G = Aviões) estar copiando músicas. Mas agora resolveram atentar descaradamente contra a primeira emenda da constituição dos Estados Unidos, a liberdade de expressão.

Malucos pelo fato de não conseguirem "definir judicialmente" Timoteo Pinto, o nome que minha mãe achou por bem dar a mim, resolveram atacar blogueiros e moderadores de comunidades do Orkut que repercutiram minhas denúncias.

É como se o episódio wikeleaks tivesse ocorrido no governo Bush. Os moderadores recebem mensagens de ameaças de "secretárias fakes" dizendo que SEU ISAIAS MANDOU que os tópicos sejam apagados. Os caras acham que criar uma secretária fake é a estratégia mais século XXI do momento.

Pois essa foi a atitude mais infeliz possível e imaginável que a A3 posso ter assumido. Num país que já sofreu as tragédias de uma ditadura militar, atentar contra a liberdade de expressão pega mal, muito mal. Ainda bem que existem blogs corajosos como o Forró para o Brasil e comunidades como a Círculo do Forró - leia mensagem em vermelho, intitulada esclarecimento - para mandar Isaias CDs e seus asseclas para seu devido lugar.

Alô povo "hacker" da A3 Entretenimentos, vocês querem GUERRA DIGITAL ON LINE? Pois vocês terão guerra digital virtual ou sei lá quê. Bem vindos ao século XXI e ao Timpin como inimigo número 1. Ano passado denunciei os "esquemas" da Djavú e hoje eles estão mais por baixo que o C* da gia. E a A3 Entretenimentos, como estará daqui a 365 dias?

As respostas devem ser enviadas para @caberedotimpin - As mais criativas concorrem a um CD promocional dos Aviões do Forró Volume 7 bancado pela Som Livre.

quinta-feira, 16 de dezembro de 2010

Yegor Gomes voltou pro Capim Cubano

Só um país como o Brasil para gerar uma banda como a Capim Cubano. E só uma cidade como Recife para consagrar uma banda como esse. Pense, uma banda da Paraíba, com um cantor galãzão, que canta salsa e merengue... em espanhol! São estrelas na capital pernambucana. Não conhece o Capim Cubano? Contei a história deles no BiS MTV a mais de um ano. Clica no link campeão!



Pois o Yegor tinha chutado o balde e tentado uma carreira solo. Bobagem. tava na cara que não iria dar certo para nenhuma das partes, nem para Yegor solo, nem para Capim cubano sem seu front man. No último domingo, na sala de imprensa do Aeroporto Internacional do Recife, foi anunciado o retorno do bom filho à velha casa. Yegor e Clodoaldo juntos novamente. Arriba muchachos!

A reestréia será na noite de Reveillon na praia de Piedade, em Jaboatão dos Guararapes, cidade colada em Recife. Do jeito que tem tubarão naquelas praias e do jeito que o povo de Recife entorna umas e perde a noção, acho que quem mais celebrará a volta do Capim cubano serão eles, os tubas.

Tô zuando, quem mais celebrará sou eu, fã confesso. Deixo vocês aqui com um clipe deles, gravado com participação mais do que especial de Marina Elali.

Garota Safada vs Aviões do Forró - Guerra declarada no mundo do forró

O texto seguinte foi publicado na minha coluna semanal no jornal O Liberal do Pará, nesta última terça-feira (14/12/2010). Levando-se em consideração que a música, na versão da Garota Safada está em primeiro lugar entre as mais baixadas do palco MP3, o tema ainda é bem atual.

Declaração de guerra no mundo do forró

O assunto foi tema da minha coluna da semana, mas novos fatos me trazem de volta ao tema. Estou me referindo a música "Minha mulher não deixa não", o maior web hit do ano. Durante a semana passada a música causou muita polêmica na Internet por conta de sua regravação pelas duas maiores bandas de forró da atualidade, Aviões do Forró e Garota Safada.



O clima de competição entre as duas bandas - oficialmente negado reiteradas vezes por ambas as partes - que sempre existiu, ficou definitivamente escancarado. Um dia após a gravação dos Aviões ter sido divulgada, a Garota Safada lançou a sua, feita em um show praticamente no improviso. Caso tivesse ficado nisso, provavelmente seria apenas motivo de debates nas redes sociais.

Ocorre que a WS Edições, empresa que gerencia o registro do repertório da Garota Safada foi a Recife e adquiriu os direitos exclusivos de gravação e execução pública dos compositores Reginho e Kleber Lapada . Ninguém mais pode tocar a música no rádio, na TV e em outros veículos de mídia. O valor não foi revelado, mas certamente os rapazes no mínimo puderam comprar um carro novo.

Esta atitude por parte da Garota Safada - correta, diga-se de passagem - foi praticamente uma declaração de guerra, posto que a versão dos Aviões já contava com mais de 150.000 audições no Youtube.

Não é a primeira vez que isso aconteçe, no decorrer deste ano outras duas músicas foram objeto de intenças disputadas. Primeiro foi o maior sucesso de 2010, a arrasa-quarteirão "Tentativas em Vão" do compositor Cabeção do Forró. Assim que a música começou a estourar no repertório da Garota os Aviões se apressaram a incluir no seu. Imediatamente a WS Edições procurou o compositor e adquiriu os direitos sobre ela. Já com "Escravo do Amor" o embate foi com o Forró do Muído, novamente a WS Edições regularizou a situação junto ao compositor, o mesmo Cabeção do Forró mais Ranieri Mazieli.

Além de acirrar o clima de Fla-Flu entre as duas bandas esse bafafá tráz à baila a questão delicada da violação dos direitos autorais por parte das bandas de forró. A fronteira entre a simples execução de um sucesso alheio em um show e apropriação indevida é muito tênue. A tática de incluir sucessos em CDs promocionais contribui em muito para confundir o ouvinte, que acaba por não saber ao certo de quem originalmente é a música.

Muita gente ganha muito dinheiros com essas práticas de legalidade ambígua, mas quem perde - e muito - é o forró enquanro gênero musical, que anos enfrenta uma forte resistência em fazer um sucesso consistente no sul do país. Enquanto o foco das empresas que gerenciam suas bandas se manter em faturar cada vez mais em detrimento de uma atitude mais artística, por assim dizer, o sul continuará refratário com relação ao forró.

Atualmente são poucos os otimistas que vislumbram uma solução para isso tudo. Mas o simples fato de que o debate esteja se tornando público - como nesta coluna, por exemplo - já é um sinal de que ainda resta um fiapo de esperança.

terça-feira, 14 de dezembro de 2010

Carta Aberta a Solange Almeida

Muito bem Dona Solange Almeida. A senhora resolveu romper o silêncio. Isso é muito bom. Bom para que as pessoas saibam como é o verdadeiro caráter de seus ídolos. Só que em sua declaração a senhora falou muito, mas disse pouco. Por isso este distinto Cabaré vai lhe ajudar fazendo umas perguntinhas de modo a facilitar sua vida e possibilitar que seja declarado o que o povo quer que seja declarado.

Dona Solange Almeida, a senhora realmente deve ter um estoque muito grande de óleo de peroba para digitar a seguinte frase: "Nós não nos apossamos de música de ninguém". Dona Solange, aquele disco promocional dos Aviões que tinha várias músicas do - na época iniciante - Bonde do Maluco? Lembra? Aquele que tinha aquela musiquinha assim: "Abre o som do porta mala e bota a gata pra dançar". Até hoje a grande maioria das pessoas pensa que é dos Aviões. Porquê será? Será que o porque os Aviões nunca disseram que a música era do Bonde?

Divulgar Marfrutas ou a agenda do Forró no Sítio pode. Divulgar bandas novas que surgem com músicas que segundo a senhora sua banda gosta, não pode. É isso Dona Solange Almeida?

Só que Dona Solange, quando se referiu ao nosso estabelecimento como "determinado blog" e se referiu a "matérias que tentam a todo custo denegrir a nossa imagem e a da A3 Entretenimentos", a senhora não falou uma palavra sequer sobre os esquema criminoso dos Olheiros da A3. Porquê? Será porque é verdade? O foco das matérias de nosso determinado blog não é a cópia de músicas por si só, mas a maneira como elas são feitas. Gostaríamos muito que a senhora fosse mais clara com relação a este assunto.

Outra coisa Dona Solange Almeida. No final de sua declaração a senhora certamente resolveu honrar a tradição cearense de nos presentear com bons comediantes. Que bela piada aquele seu discurso de união entre os artistas de forró, não é mesmo Dona Solange Almeida?

Quer dizer que a TV Diário não teve que regravar seu especial de final de ano só porque sua banda não era a banda em destaque? Ah, a senhora não sabia que o pessoal estava sabendo desse absurdo? Clique aqui Dona Solange. Vá campeã, você consegue. Clica, vá!

Pois então Dona solange, o que a senhora tem a nos dizer com relação a isso? Sabia que muitos fãs de uma banda que a senhora conhece bem, a Forró do Muído, ficaram muito tristes ao saber que o programa mais esperado do ano não iria ao ar. É Dona Solange, pregar união nos discursos e desunião na prática machuca muitos corações...

Bom, as perguntas estão e para o bem do povo e a felicidade da naçào forrozeira, seria muito bom a senhora respondê-las.

3 na Palomba emplaca web hit - Minha mulher não manda em mim

Sei que isso é quase um jabá, já que os caras citam meu nome (errado, o que é mais legal) no meio da gravação, mas que os caras conseguiram, isso conseguiram. Em poucos dias o clipe ultrapassou os 100.000 views no Youtube. Além de 200 e lá vai cacetada comentários.

Com vocês, a FULERAGEM PREMIUM dos 3 na Palomba!!!!!

sábado, 11 de dezembro de 2010

Bóra mulekada, vamos trabalhar!

Peço licença a todos para um momento gay. Tem certas coisas na vida que me emocionam. Mais do número de acessos ou citações no Twitter, o que eu considero mais é saber o quanto nosso trabalho está influenciando - e influenciar nem é a expressão correta, o mais certo seria motivar a dizer o que sente - as pessoas.

No caso me refiro ao post anterior. Não sei quem são, nem onde estão e nem como estão, as Breteiras; Mas falei que elas estavam ainda meio tímidas, retraídas, inseguras. Pois não é que elas devem ter lido a bagaça e atualizaram o blog com uma postagem que, francamente, alguém neste país deveria ter feito?

Estou falando da porra do embuste da negação/não negação do romance de Victor Chaves (da dupla Victor & Leo) e Xuxa. Victor chega no Faustão e posa de gostosão praticamente chamando o povo de burro e isso fica por isso mesmo? Sem as Breteiras ficaria. É como meu debate com Rejane Bastos de Belém, Victor é uma pessoas pública - é uma artista pop! - e tem que arcar com isso.

Sites de fofoca - e revistas, tipo as que no Faustão ele detonou - estão aí, existem e tem sua razão de ser, como oxigênio, pneus furados e parafusos. Esse tipo de interesse de fã pela vida pessoal do artista pop desde a primeira vez que alguém disse POP!

Se eu , Zé Ruela diplomado, não consigo impedir o vizinho de saber que a dias dou descarga no vaso sanitário com um balde velho de tinta Suvinil e questionar porque diabos não conserto logo a porra da descarga, quer você Victor Chaves agora, reclamar que o povo queira saber quem você anda comendo?

Fala sério. As Breteiras estão aí pra escancarar isso.

E você Ivanzinho? Bóra se mechar Ôw vagaba da disgrama?

Breteiras e Ivanziinho - os dois blogs este Cabaré mais esperou pela existência

Alguns leitores comentaram que tenho falado pouco de música sertaneja aqui no Cabaré. É que já tem gente fazendo isso - e gente boa nisso. Tem o Blognejo, o Universo Sertanejo e mais uns outros. Mas eu sempre senti que faltava algo na blogosfera sertaneja. Faltava alguém que fizesse um trabalho semelhante ao que as meninas do Submundo do Forró. Um olhar feminino, uma língua ferina meio imprensa marrom que contasse os babados dos bastidores.

Pois este blog surgiu. E o Cabaré festeja este nascimento. Breteiras, sejam bem-vindas



Quem é a autora - ou as autoras, não se sabe, as postagens são todas assinadas por umas misteriosas Breteiras. Já tem matérias sobre Bruno & Marroni, Marcos & Belutti, Henrique & Diego e mais uma série de artistas.

Por quanto a coisa ainda está tímida, mas minha intuição me diz que essas meninas vão engrenar fofocas que irão tirar o sossego de muita gente no meio da música sertaneja. Tudo indica que as Breteiras são muito bem informadas. E divertidas, o que cá entre nós, é essencial.

Já com o pagode baiano a carência de um blog era mais dramática. Simplesmente não existia um único blog decente sobre o assunto. Claro, existem vários que postam links de CDs e de gravações de shows e pequenos comentários. Mas um blog com notícias, críticas e análise não existia nenhum.

Pois agora existe. Trata-se do Ivanziinho 2.0 (assim mesmo, com dois Is) e é sensacional. Nos poucos posts existentes já tem crítica dura ao CD Raízes do Edcity. Matéria informativa sobre o sucesso da música "Liga da Justiça" e uma análise da tensão entre as bandas A Bronka e No Estillo.



Postando apartir da região da Cidade Baixa de Salvador - o olho do furacão quando se fala em pagodão - Ivanzinho escreve bem, tem visão contextual e muito conhecimento de causa. As postagens por enquanto estão lentas, mas se depender da minha pentelhação, o pirralho vai começar a se mecher e nos premiar com um posto avançado dentro do agitado caldeirão do pagode baiano

sexta-feira, 10 de dezembro de 2010

Pronto, os caras estão famosos (e o Dj Sandro RICO)

Acabou de me chegar a notícia, a WS Edições Musicais, da banda Garota Safada acabou de comprar os direitos de execução da música "Minha Mulher não Deixa Não". Agora só eles podem tocá-la na TV, rádio, etc e dizerem que é deles. Dj Sandro, a essas horas, deve ter fechado o Bar de Marly só pra ele e suas negas. Ah sim! E pagando rodadas e mais rodadas de Cabeça de Galo pra todo mundo.

Consegui o fone dele e acabei de tentar ligar (10/12/2010 - 20:46). Tocou 4 vezes e ele desligou. Tentei de novo, mesma coisa. E ele vai atender? Vai nada! Hoje é noite de festa.

Hoje todo mundo saiu numa matéria de um tele-jornal de Recife. Conheça todo mundo.

quinta-feira, 9 de dezembro de 2010

O nome disso é PALOMBA!

O clipe da música "Minha mulher não deixa não" está na eminência de atingir a marca de dois milhões de visualizações. Isso em menos de três semanas. Originalmente uma música brega de um tal de Dj Sandro, residente em Paulista, cidade vizinha a Recife, o sucesso foi regravado pelos Aviões do Forró e Garota Safada, só pra se ater nas maiores bandas - foram mais. Essas regravações acabaram por gerar uma polêmica no mundo do forró via redes sociais, catalizada pelo nosso post sobre Os Olheiros da A3 Entretenimentos (mais aqui, outro tantinho aqui e por fim aqui).

Mas não foi só isso. Em meio ao furor do sucesso e da discussão em torno da A3 e muitas acusações de - o copiador é você! - surgiu no Twitter mais uma variável desta equação. Um repórter recifense que se diz também compositor de músicas infantis, acusou o Dj Sandro de plagiar uma música sua de 2007, que constava no disco Turma do Zé Alegria Vol. 2. E realmente, o refrão é idêntico, houve apenas a substituição de "minha mãe" por "minha mulher". Confiram o vídeo.



E é nesse momento que este distinto cabaré liga os pontos desta intrincada trama. Dj Sandro não plagiou apenas essa música. "Minha mulher não deixa não" não seria o sucesso que é sem aquele peculiar solo dedilhado da guitarra. Um ouvido destatento classificaria o solo como calypso. Mas não é. O nome disso é palomba!


Cristiano e sua guitarra descarada de RS13,00


A palomba é um gênero novo, inventado no interior da Bahia no final do ano passado em meio ao caótico caldeirão criativo do arrocha e que este ano se disseminou feito vírus pelo Nordeste. O nosso Cabaré já contou essa história, trata-se da banda Os 3 na Palomba. Cliquem e confiram essa história sensacional.

Agora ouça a seguinte música e descubra de onde saiu aquele solinho descarado.



Foi a 3 na Palomba que inventou esse ritmo e ainda por cima, em seu segundo e terceiro disco - tudo lançado este ano! - desfilaram uma série de modinhas infantis tocadas no ritmo da palomba. O Dj Sandro ouviu os discos, teve o insight, pegou o solinho, escolheu uma música infantil para chamar de sua e voilá! está feita a cagada. E está desvendada a receita de "Minha mulher não deixa não".

E novamente, nosso Cabaré chega na frente.

Claro que diante de um cenário desses, os 3 na Palomba não tiveram escrúpulo nenhum de regravar a música, posto que são eles os pais bastardos da criança. Só que no caso deles, não seria justo e nem honesto chamar de plágio. A definição correta seria reapropriação. E ainda por cima fecha com chave de ouro um ciclo de cópia da cópia da cópia da cópia...ad infinitum.


O 3 na Palomba é só felicidade. O 3 da Palomba é da Espanha, eles fazem e os outros "panha"


Em uma reunião a porta fechadas na noite de ontem, a alta cafetinafem deste distinto Cabaré chegou ao consenso de que esse precesso de cópias não é de todo ruim - posto que nossa opinião quanto à questão dos direitos autorais é um tanto ambígua. Esse caos de cópias e colagens acaba por impulsionar uma acelerada criatividade.

A própria 3 na Palomba é uma demonstração prática dessa aceleração criativa. Além dos supra citados três discos em um ano, em uma semana regravaram "Minha Mulher não deixa não", fizeram clipe e ainda inverteram a situação de submissão masculina, na divertida "Minha mulher não manda em mim". Tudo disponível aqui no Cabaré, em primeira mão, clipe e música.



Como fui eu quem mostrou a música do Dj Sandro pro pessoal do 3 na Palomba, eles me homenageram na introdução, consedendo-me a honra de ter meu nome trocado por Tim Tim, o que não é nem de longe um problema, pois já teve corno me chamando de Pintim.

E não esqueçam, o nome disso é PALOMBA!

quarta-feira, 8 de dezembro de 2010

Carta de Robinho da Bahia aos Talifãs dos Aviões do Forró

Eu ia escrever im post para responder os comentarios aqui no blog e mensagem em diversas comunidades do Orkut dos fãs dos Aviões do Forró em reaão indignada ao meu post dos Olheiros da A3 Entretenimentos. Mas o Robinho da Bahia, sempre impecável em seus comentários, fez o trabalho por mim. Pra onde mando a fatura Robinho. Só vou ter o trabalho de copiar e colar aqui.

Carta de Robinho da Bahia aos Talifãs dos Aviões do Forró

Realmente. Ainda tem muito analfabeto funcional nesse país... O que o nosso ilustre cafetão está querendo dizer é: copiar não é problema (quase todo mundo nesse meio copia), desde que aproveite e faça música de qualidade (isso o Avioes faz!) com estilo próprio (ah, se tem...), bem tocada (com certeza) e bem cantada (idem), e assim divulgue e valorize o ritmo (já contribuiu bastante para isso). Artisticamente, isso é positivo, conforme o próprio Timpin colocou no post "A nova Cultura de Massas brasileira e o sucateamento da Escola.. de Frankfurt". Em cuja tecla já vem batendo há tempos...

O problema é a estratégia comercial predatória, canibalística eu diria, da A3 Entretenimentos. Qual o problema em gravar músicas de outros artistas e distribuir nos shows e/ou disponibilizar pra download? É apenas divulgação de sua performance artística, e a partir dop reconhecimento de sua qualidade ganhar dinheiro com shows... Desde que deixe claro, em momento oportuno,que a tal música que a banda está tocando e que está "estourada" é da banda X lá da cidade Y, ou do cantor Z... tipo falando das músicas de trabalho em uma entrevista no rádio ou na TV. Pronto. Só pra dar o devido reconhecimento e força aos artistas do gênero como um todo. Só isso bastaria... Vejam como no sertanejo os artistas se apoiam, valorizam e dão força aos novos valores que surgem. Vejam como o gênero cresceu a ponto de Timpin sugerir que pode vir a ser a nova onda da música pop mundial (Pensa grande, hein cara?)

Mas além de não fazer nada disso, ainda vêm com esse esquema miserável de prejudicar bandas com potencial de sucesso, ainda no berço, em suas regiões de origem, tirando do mercado paralelo(!) os CD´s destes artistas e substituindo pelos seus, não apenas pegando carona, mas derrubando do cavalo, tomando as rédeas para si e fugindo na estrada do sucesso. Mas se um dia a casa cai, também um dia gente assim cai do cavalo...

Por isso, fãs do Aviões, continuem curtindo o som, que é massa, sem dúvida, mas parem e pensem um pouco mais criticamente sobre os meios que a A3 está usando para manter suas bandas em evidência, e analisem se isso, a médio e longo prazo, é bom para o meio forrozeiro em geral, incluindo a NÓS, que gostamos tanto da música.


PS.: do Timpin

Outro ponto recorrente nos comentários dos fãs do Aviões é que tudo isso é inveja. Essa em especial me causa muita indignação. Até porque a história relatada no post anterior prova e comprova e reafirma que se existe inveja, essa inveja vem do pessoal do Aviões. Está na cara que foi a Solanje Almeida que pediu para a A3 Entretenimentos embargar os especial de fim de ano da TV Diário. É precipitado dizer, mas até parece que a cirurgia de redução de estômago pode ter feito um bem pro corpo da Solanje, mas para a cabeça não. O ego foi inflado.

terça-feira, 7 de dezembro de 2010

A Casa da A3 Entretenimentos Caiu! - Capítulo 3

Este texto é uma mensagem postada na comunidade da banda Limão com Mel. Eu dei uma editada para acertar a fraseologia, os erros de digitação e a pontuação. A mensagem original pode ser conferida no link da fonte.



UM DIA A CASA CAI...

eu ia ficar calado, mas se é pra falar...

Duas semanas atrás foi gravado o especial de Natal do programa Forrobodó da TV Diario. Ficamos até 02:30 da manha gravando. A banda era Garota Safada e as demais atrações eram as "frentes" das outras bandas. Estavam lá : Muído, Aviões, Forró do Bom etc...

Na gravação correu tudo bem, bem descontraída, a Jack Lima sempre enfatizando a união do forró, que isso era muito bom e tudo muito legal. Somente a Solange ficou com BICO, não se misturou e ficou nítido o descontentamento dela.

Pois bem. No outro dia, a direção da TV recebe um FAX da A3 assinado pelos três sócios, comunicando que, se o programa fosse ao ar, eles processariam a TV Diário e não apareceriam em nenhum programa do Sistema Verdes Mares (FM 93, AM 810, Tamoio, cCanal 10, FM Recife, etc). Eles não concordaram com o programa, pois acharam que foram meros participantes e a banda que estava tocando era Garota.

Eu fiquei indignado com isso. Não só eu ,mas muita gente da própria TV. Sabe o que aconteceu? A TV aceitou. Ficou bem caladinha...

Tivemos que gravar outro programa agora, nesta quarta que passou com Garota Safada. Os convidados foram Forró da Curtição.

No outro dia , na quinta de manhã, gravamos o especial de final de ano (que iria ser com A3), mas foi com Forró Real convidando Banda Líbanos, Swing do Forró, Kabra da Peste e Amor Cearense. Foi massa!

Foi dado um "gelo" na A3. Isso é pra vcs saberem do que rola no submundo do forró. Acho que o imperio em breve se dissolverá e ninguém sentira falta. E se vocês souberem o quanto eles estão incomodados com o MOVIMENTO FORRO DAS ANTIGAS que está lotando todas as cidades que passam e enquanto isso as outras bandas deles estacionaram. Digo isso porque Muído por várias vezes em setembro e outubro não tocaram nas sextas feiras, data cheia pra festa.

Agora tirem suas conclusões.

...

O Cabaré do Timpin não se cala e nem tem medo da A3 Entretenimentos. Aguardem os próximos capítulos desta série de posts denúncias. Esse trabalho deve ser feito, pelo bem do forró em particular e da música em geral.

PS.: O assunto também está sendo amplamente debatido na comunidade da Calcinha Preta.

sábado, 4 de dezembro de 2010

A Casa da A3 Entretenimentos Caiu! - Capítulo 2

Foi legal a repercussão do meu post sobre Os Olheiros da A3 Entretenimentos. Aliás, foi não, está sendo legal, porque escreve o que estou dizendo, a coisa está apenas começando. O Timpas aqui está invocado e se o Isaías se acha o truculento, espere para ver como me comporto quando resolvo esquecer que sou um lord de ascendência merovíngia. Já morei no bairro do Bonji no Recife, sou doutorado em barracologia.

Nem precisei fazer nada, a repercussão se fez sozinha, tamanha a quantidade de desafetos que a A3 Engambelamentos acumulou em seus poucos anos de atuação no mercado da trambicagem, do jabá e da exploração de empregados. Saiu tópico na comunidade dos Cavaleiros do Forró - até da banda Calypso - e mais algumas outras. Mas o babado mesmo, está na da Calcinha Preta, concorrente declarada dos Aviôes.

Digo mais! Saiu até no blog de forró que eu mais curto, fazendo que eu me cagasse de orgulho justo no dia em que faltou papel higiênico aqui em casa (que por Deus, tomara que o Isaias não saiba onde fica). E olha que orgulho fede. Aff!

Claro que a A3 Entrementimentos ainda não se pronunciou e mui provavelmente nem se pronunciará. Não atira pedras quem tem teto de vidro. De toda a repercussão que o post teve, em nenhuminíssima de nenhuma de nem nunca mensagem alguém apontou uma mentira no post. O povo que defende os Aviões sempre foca no fato de que eles são bons. Mas e eu falei que eles eram ruins? Basta uma leitura centrada do texto para ver que na verdade falei bem dos Aviões do Forró. Artisticamente eles são impecáveis, os outros quinhentos ficam na parte comercial. Ora Xongas.

O tema do artigo - entendam isso Talifãs Aviãozeiros - são os Olheiros da A3 Entretenimentos - e não o fato de copiarem músicas de quem quer que seja.

Pra desopilar esse clima estressado, vou mostrar uma música de uma das inúmeras bandas novas prejudicadas pela prática criminosa da A3 entretenimentos. Trata-se do Bonde do Maluco. Na época do lançamentos do disco de estréia do Bonde, os Aviões copiaram tantas músicas que o CD Promocional deveria se chamar "Aviões do Forró Canta Bonde do Maluco Volume Um".

E o que a banda liderada por Dan Ventura fez? Entrou na justiça? Encheu a cara num porre coletivo digno de corno debutante? Nada! Fez uma gravação. Mas não de uma música dos Aviões, porque copiar músicas é um treco feio que papai do céu castiga. Mas COMPÔS uma música no mesmo estilo dos Aviões, tirando uma onda porra. Lançaram no volume dois deles. O pessoal da A3 Entreconstrangimentos ficou tão avechada que não copiou nenhuma música daquele disco.

A música passou desapercebida pela maioria e hoje em dia é pouco lembrada. Mas como o cafetão mais gente boa e dono do chapéu mais estaile desse Cabaré tem um coração do tamanho da Mãe Joana, taqui a música pra vocês, cambada de desgramados:

sexta-feira, 3 de dezembro de 2010

Minha mulher não deixa não - Agora é que fudeu mesmo

Primeiro, anteontem, foi Aviões do Forró. Ontem, foi o Garota Safada. Hoje, o 3 na Palomba.

E amanhã? Será quem? Roberto Carlos? João Gilberto? Sério, esse viral mereçe um profundo estudo sobre o inconsciente coletivo masculino de nossa nação. Tanto que a música até foi adaptada para a unanimidade nacional, o culto à preguiça.

quinta-feira, 2 de dezembro de 2010

Minha Mulher Não Deixa Não - Mas mesmo assim eu vou falar sobre os Olheiros da A3 Entretenimentos

Hoje me surpreendi com minha surpresa diante do fato dos Aviões do Forró terem regravado e lançado a música "Minha mulher não deixa não" antes até que eu escrevesse sobre ela. A rapidez com que eles se apropriam de músicas alheias para lançarem como se fossem suas é de conhecimento público a anos. O que talvez não seja do conhecimento público - muito embora no meio dos produtores e agentes de eventos seja muito comentado a bocas pequenas - é a maneira como o esquema funciona.


Isaias CDs, um dos mentores do esquema da A3


É assim. Os Aviões do Forró, o Forró do Muído e a ascendente Solteirões do Forró pertencem a uma empresa chamada A3 Entretenimentos, comandada pela trinca de sócios Isaias Duarte, Carlos Aristides e André Camurça. Para monitorar em tempo real os sucessos regionais, mas com potencial de extrapolar suas regiões, a A3 possui uma rede de Olheiros, plantados em cidades estratégicas do sertão nordestino. Assim que uma musica de uma banda qualquer - melhor ainda se iniciante, com menos poder de fogo para reclamar -começa a fazer sucesso, o Olheiro compra o CD, transforma em mp3 e envia pela Internet para a sede da empresa.

Imediatamente ela é enviada para o ônibus dos Aviões, que das bandas da casa é a especializada em cópias e a música é gravada no estúdio móvel que eles tem reenvia para a sede, de novo pela Internet. Daí a A3 grava um CD Promocional com a música e mais algumas outras e envia - desta vez pelo correio para o Olheiro da região onde a música começou a fazer sucesso. O Olheiro então compra todos os CDs da banda original dos camelódromos e dá de graça pro ambulante o CDs dos Aviões. Qual negociante recusaria uma proposta desas?

Paralelamente a A3 divulga a música na Internet e dependendo da repercussão inicial - eles não esperam muito tempo - enviam pacotes de CDs para todas as outras regiões nas quais mantém olheiros. Qual banda iniciante suportaria um golpe desse?

Praticamente todo mundo no meio sabe desse esquemão. Outras empresas também agem assim, mas nenhuma com capital de giro da magnitude da A3. E também nenhuma como uma banda da qualidade artística dos Aviões, que tem o mérito de conseguir regravar qualquer música, de Rihaana ao cantor brega de Recife da "Minha mulher não deixa não" de um jeito que ela fica a cara e som dos Aviões. Mas quase ninguém se manifesta publicamente quanto ao assunto. Todo mundo tem medo da A3, principalmente da figura conhecida folcloricamente como Isaías CDs.

Isaías, sempre cercado de capangas fortemente armados e nunca perdendo a oportunidade de humilhar publicamente qualquer subalterno que inadvertidamente tenha lhe desagradado, construiu tal fama que qualificá-lo de mafioso não seria nenhum exagero.

Provavelmente você não tenha lido um artigo sobre esse assunto em canto algum da Internet. Mas aqui não, a alta cafetinagem deste distinto cabaré não tem medo de corno nenhum. Em conversa com um amigo por telefone - que prefere não se identificar, naturalmente - fui alertado de que se publicasse as linhas que o estimado leitor acabou de ler, seria implacavelmente procurado pelos homens de Isaías, no intuito de obter alguns mililitros - talvez mais - de meu sangue, para ser degustado pelo mesmo numa taça de cristal, ao som de "Chupa que é de Uva".

Bobagem. Sou mais liso que bagre ensaboado.

Minha Mulher Não Deixa Não

Acabei de descobrir que os Aviões do Forró tem velocidade supersônica em identificar um hit e imediatamente gravar e publicar na net, fazendo as vezes como se fosse seu. A duas semanas atrás começou a pipocar na Internet o link para um clipe caseiro gravado na praia de Paulista, cidade vizinha de Recife. Em poucos dias virou um fenômeno. Mais de meio milhão de acessos. Várias reproduções, também caseiras, postadas no Youtube. Veja o clipe, que tem tudo para ser o web hit do ano. Alô galera do VMB!!!



Ah sim! Já tava esquecendo te mostrar aos distintos cavalheiros frequentadores deste Cabaré a versão da Aviões do Forró. Taqui:



Outra coisa. Ontem mostrei pro Geo do 3 na Palomba e ele me disse que iria regravar imediatamente. Até este momento ele não me mandou o link. Então, até segunda ordem, os Aviões foram mesmo os pioneiros. E isso meu povo, significa que a música tem tudo pra ser o hit do verão, porque uma regravação dos Aviões é carimbo de sucesso garantido.

quarta-feira, 1 de dezembro de 2010

Movimento Tecnomelody - AÊ porra! finalmente saiu o famigerado DVD

Esse texto foi minha coluna de ontem (30/11/2010) do Jornal Liberal de Belém do Pará

Foi um longo ano de espera. Teve gente que falava que era lenda urbana. Já perdi a conta do número de vezes que tive que responder as incessantes perguntas - calma, o treco vai sair, é só esperar mais um pouco. Estou falando do aguardadíssimo DVD Movimento Tecnomelody que Urra! vai ser lançado dia primeiro de dezembro na Região Norte e no dia 26 no Nordeste.



Milhares de fãs estão expectativa e não é por menos, trata-se de um evento que reuniiu dez bandas, mas as principais festas de aparelhagem da capital. É muita gente envolvida. A isso, acrescenta-se o fato de que plágio cometido pelos baianos da Djavú mecheu com os brios do povo paraense, contribuindo com a ânsia de se apresentar ao Brasil o verdadeiro tecnomelody e os seus verdadeiros criadores.

A banda Ravelly foi a que mais se sentiu prejudicada pelo plágio e no show gravado no Cidade Folia no final do ano passado, reunindo uma multidão de milhares de pessoas, teve seu merecido espaço para sanar esse prejuízo, tocando as quatro músicas indevidamente apropriadas pela Djavú.

Viviane Batidão, que atualmente é uma das mais prolíficas artistas da cena, participou com três músicas. Xeiro Verde, Bruno e Trio (que agora assina apenas como Bruno Mafra) e Quero Mais com duas músicas. As demais - Gaby Amarantos & Tecnoshow, Fruto Sensual, Jurandy e Eletro Batidão, constribuiram com apenas uma música. Não por falta de repertório, todo mundo tem inúmeros sucessos, a questão é que se desse espaço pra todo mundo mostrar tudo o que sabe fazer, o resultado seria um DVD quíntuplo! Isso sem computar o meio mundo de gente que ficou de fora.

Sem contar que ainda temos as aparelhagens. O tecnomelody em si já algo endêmico do Para, mas são as festas de aparelhagens a grande invenção coletiva empreendia espontaneamente pelo povo do Pará e urge em ser apresentado ao resto do país, quiçá do mundo. E a realização da gravação das aparelhagens se revelou muito mais complicada para os produtores do que se pensava inicialmente

Dado o ineditismo do projeto, a edição final não foi tarefa fácil. O fato de que as aparelhagens tocam músicas de todos os ritmos, tornou o processo de aquisição de autorização por parte dos autores originais das músicas lento e trabalhoso. Os doze minutos em que aparece a Super Pop deu mais trabalho de edição do que todas as outras bandas juntas.

Mas pelo que se vê na tela, o trabalho valeu a pena, o resultado ficou impecável. Ponto para a produção da BiS Entretenimentos, duzentos e vinte e tres mil pontos para a agitadora cultural Meg Martins - que arrancou uma quantidade equivalente de fios de cabelos para coordenar o projeto inteiro - e para os cenários concebidos por Christian Valente, Severo (S&M) Light e Kléber Martins, da Led Show.

Agora é seguir trabalhando, levando os artistas para o sul e sudeste - a exemplo do Gaby Amarantos está fazendo com crescente sucesso. E claro, dar um jeito de aumentar substancialmente a produção de Açai, pois se a frutinha cair no gosto do Brasil do jeito que o tecnomelody está caindo, o que atualmente se produz não vai dar nem pra tapar o buraco dos dentes da galera.

terça-feira, 30 de novembro de 2010

As apostas para o carnaval baiano de 2011

O Parangolé lançou ontem o clipe da música que deverá subsituir a Rebolation. Me perguntaram se eu não iria postar o clipe no meu blog. Respondi que não. Pra quê? O trabalho de marketing massivo que a mega empresa por trás da banda fará, vai fazer que até aquele juíz de direito do tribunal do Chuí vai conhecer a música involuntariamente. Quiçá vai cantarolá-la, envergonhado, baixinho no chuveiro. Não se trata de marra de minha parte. Até que gosto de Parangolé. Mas é que quando interesses comerciais movem algo, esse algo deixa um pouco de ser divertido.

No Carnaval baiano é assim. São três tipos de bandas que tentam ser o sucesso do verão. Primeiro é o caso supracitado, uma música que todo mundo sabe que vai fazer sucesso porque já viu esse roteiro antes. No segundo tipo uma série de bandas testam suas apostas apartir de agosto, nos ensaios públicos e vão azeitando os arranjso - em alguns casos até trocam de música - e no final de novembro lançam como música de trabalho.

Apostas para esse ano já foram feitas. Edcity vem com sua "Fofinha" piscadinha. Psirico com de deuplo sentido "Chupeta". A Bronkka com seu "Hit do Posto" e por aí vai.

Por último, vem aquelas bandas menores, correndo por fora e com uma música inusitada, na qual ninguém apostaria um centavo sequer em agosto, acaba sendo consagrada pelo gosto popular. Foi assim com a "Lobo Mau" do O'Black e esse ano, se nada de estraordinário acontecer daqui para o final do ano, a bola da vez é "Liga da justiça" do Levanóiz.

Como não sou otário e tenho uma reputação a zelar: porra nenhuma de Tchubirabion! A onda aqui no Cabaré é "foge, foge Mulher Maravilha, foge, foge com Supermen!"

segunda-feira, 29 de novembro de 2010

Wagner Pekois, o novo grupo Tradição e o Troféu Timpin de Topeira do Ano

Já fazia meses que estava tentando conversar longamente com Wagner Pekois, guitarrista do Tradição, sobre os desafios que a banda enfrenta depois que Michel Teló saiu fora, deflagrando uma série de baixas que levou a deixá-lo como único membro da formação original. No último dia 26 eles estariam em Curitiba para se apresentarem no Vitória Villa. Era a oportunidade de ouro. Liguei pro cara, combinamos a entrevista, dei meu telefone e pedi pra que ele me ligasse no dia, dizer onde estava e acertarmos os detalhes.

Quando dei a notícia pros meus filhos eles ficaram mais feliz que filhote de ganso em taipa de açude. Nos últimos dias o Arhur - oito anos e skatista iniciante - já fazia contagem regressiva, falta três dias, falta dois, é amanhã pai! Alice - quatro anos e mala sem alça sênior - consumiu as últimas reservas de paciência da familha cantando a música "Te dou o céu" pra repassar a letra e não fazer feio no dueto que pretendia fazer com o novo vocalista Guilherme Bertoldo.

Até a Mylena, que tem 12 anos e como chegou a pouco tempo do nordeste ainda não teve tempo de ser contaminada pela febre de fanatismo que a galera tem lá em casa pelo Tradição, se empolgou para ir junto.

Chega o bem-dito dia e tô eu lá no Orkut, na hora de meio-dia, o Pekois me encontra on line e em vez de me ligar, o viado resolve combinar tudo por ali mesmo. Sabe como é, o cara quando quer dar uma de bem bom e posar de bem relacionado pros colegas de trabalho, acaba comprando corda para o próprio enforcamento. Falei pra todo mundo:

- Ó vou me encontrar com os caras do Tradição nesse tal de Hotel Bristol hoje de noite!
- Porra, esse hotel aí chique pra cacete, deve ser até seis estrelas, fica ali no lado da Rua 24 Horas.
- Então fechou a polenta, vou filar uma meia dúzia de chopes e um jantar filé num restaurante do meu nível às custas do Tradição.

Daí só fiquei falando merda com o Pekois até que o dono do PC chegasse e me chutasse da cadeira. Liguei pra casa, dei a notícia pro povo e combinamos de nos encontrar as 18:45 no terminal tubo da Estação Central, no alto do Calçadão da XV.Quando o biarticulado encostou e galera desceu, vi que até a Dafne, filha da vizinha, integrou o combo.

- Caralho! Os caras vão pensar que eu trampo numa creche comunitária.

Aí pensei - ah, não dá nada, os caras são gente boa - e começemos a descer o calçadão em direção à 24 Horas. Não tinha anotado o número, mas lembrava que o hotel ficava na rua XV de novembro número mil e lá vai cacetada, então era só ir em frente até encontrar a placa Hotel Bristol. Atravessamos todo o calçadão, atravessamos a Praça Osório, passamos pela rua que ia dar na 24 Horas, andamos mais quatro quadras e nada do lazarento do Hotel. O pessoal já estava começando a ficar impaciente, principalmente minha esposa, sempre respectiva aos mínimos motivos para me encher o saco.

- Pede informação ué, pergunta praquele taxista ali.

O taxista não sabia me informar com precisão onde ficava o hotel. Perguntou se eu não sabia a rua e o número. Disse que só sabia a rua. XV de novembro.

- Ah meu filho, então você está procurando no lugar errado, a rua XV de novembro fica lá pra trás.
- Mas essa aqui não é a XV de novembro?
- Não, essa daqui é a Comendador Araújo.
- Quer dizer que a rua muda de nome depois que passa pela praça
- Sim!
- Mas, mas...tenho certeza que a rua era XV de novembro, numero e alguma coisa...
- Então esse hotel fica no Alto da XV, bem longe - e ficou me olhando como quem diz, opa! ganhei uma corrida, sem imaginar que eu estava liso.

Minha mulher ouviu a conversa toda e ficou me olhando como se eu fosse um inseto. Liguei pro Pekois, fora de área. Liguei pro novo baixista Lelê, desligado. Mas péraí, o cara da firma que tinha me dado a dica da localização era o Saul o mestre da logística que é capaz de achar o Hotel Pindaíba em Bodocó só pelo cheiro, liguei pra ele. Me falou que na verdade o hotel ficava na Visconde de Nacar. Nervoso, peguei todo mundo pelo braço e voltamos as quatro quadras e no local indicado, não achei nenhum Bristol, somente um De Ville. Liguei de novo pro Saul e ele me respondeu que então tinha se confundido com os nomes. E desligou. E eu descobri na prática a diferença entre as palavras logística e etimologia. Era bom com orientação e ruim como nomes, sacou mané?

Estagiários de psicologia sabem que quando o desepero se instaura em uma criatura, o primeiro traste inútil que ela se livra pra não afundar é a racionalidade. Fui perguntando pra cada um que encontrava na rua onde ficava o hotel, recolhendo informações confusas e contraditórias e andando, andando muito. Quando passamos pela terceira vez pela mesma esquina o otimista Arthur falou, entre divertido e apreensivo.

- Papai, parece que estamos perdidos numa floresta, andando em círculos.

E minha ficha e minha casa caíram. A noite estava fadada a passada no sofá. O que restou para tentar me redimir com os moleques foi levá-los para praticar contravenção autorizada, brincarem de patinação no sitio arqueológico da Praça Tiradentes. Lá tem umas ruinas em exposição protegidas por uma chapa de vidro. As acrianças adoram brincar em cima daquilo e de dia sempre tem um guardinha que proibe. De noite não.

Claro, ainda fiquei tentando ligar no celular do Pekois e toda hora conferindo se ELE por ventura não me ligaria notando meu atraso. O puto não ligou. Eu só não me injuriei e dei um Control Del em toda a discografia do Tradição quando cheguei em casa, porque assistimos a apresentação natalina das crianças cantantes e dançantes do Palácio Avenida. Foi emocionante e ora xongas, vamos admitir, a noite até que terminou legal.

Bonde do Maluco no Raul Gil

Vivo dizendo. E repetindo. O Bonde do Maluco é uma das melhores bandas deste país. Todo mundo acha que não precisa de qualidade técnica pra tocar arrocha. Que basta um tecladinho, um cantor que cumpra o feijão com arroz pra que a coisa aconteça. Pois com o Bonde não é assim que a coisa funciona. Os caras tocam bem pra cacete, qualidade instrumental de primeira. E são divertidos, ora xongas!

A pena é que o sul virtualmente desconhece eles. Semana passada tocaram no Raul Gil. Talvez comece a chegar a hora deles. Num país órfão dos Mamonas Assassinas, Bonde do Maluco é a banda ideal pra preencher esta lacuna. Com vocês, a Dança da Galinha:



Aproveitem e baixem o Volume 5 deles, uma dos melhores discos nacionais do ano. E também participem da comunidade Acervo Arrocha, tem tudo lá.

sexta-feira, 26 de novembro de 2010

Gang do Eletro - se pudesse, se quisesse e se o dinheiro desse, era um CD triplo por ano

Ser fã da Gang do Eletro é um privilégio. Não dá tempo de enjoar das músicas. Os caras lançam uma música nova por semana. Caso quisesse, Waldo Squash poderia lançar um CD triplo por ano. E não são musicas banais ou Control C Control V. É tudo single singular, artigo de luxo da melhor qualidade.


Waldo Squash e Maderito fazendo pose


Essa semana eles lançaram mais uma, a divertida, dançante e sutilmente sacana Freaktona. Essa grafia do título eu inventei por conta própria, a revelia de Waldo.



Gostou? Então baixe o CD demo de pré estréia da Gang do Eletro que eles lançaram na Internet semana passada. Download free no ling.

Gang do Eletro - Volume Beta - Cd de pré-estréia.

Lá vem o Eletro!!!!

terça-feira, 23 de novembro de 2010

Nádila e Dj Juninho Portugal deixam a Djavú e a banda está prestes a se duplicar, num interessante caso de divisão celular


O Sonho acabou - a Djavú se Fú


Entre os Hinduistas exitem duas expressões corriqueiras, carma bom e carma ruim. Grosso modo a coisa funciona da seguinte maneira. Quando você pratica uma boa ação um ciclo cármico é acionado e causa feedback em que boas coisas acontecem na vida de quem praticou, é o chamado carmam bom. Com o carma ruim ocorre o posto, você pratica maus atos e invariavelmente algo ruim vai lhe acontecer. A banda baiana Djavú está provando o gosto amargo do carma ruim.

Durante o ano passado, os paraenses da Ravelly gastaram todas as suas energias tentando provar para Deus e para o mundo que eram os verdadeiros autores dos sucessos que fizeram a fama da Djavú. A saber, as músicas Rubi (Nave do som), Meteoro e Maciota Light. O processo jurídico desta questão de plágio até hoje não chegou a termo, mas o carma ruim parece que fez o serviço. No programa Domingo Legal deste último final de semana a Djavú, sob o comando do cantor Geaderson Rios apresentou-se com uma nova formação.

E Geanderson não estava nem um pouco feliz com isso.

O motivo foi que a cantora Natália Nadila e o DJ Juninho Portugal abandonaram o barco em plena turnê, fazendo escondidos o check-out do hotel onde estavam hospedados e junto com o ex-empresário Paulo Palco cortaram o contato com Geanderson. O plano? Montarem uma banda clone da Djavú. Mais uma. São públicas e notórias as diversas bandas clones da Djavú, com sutis mudanças na grafia do nome, como DJ Javú, Dejavú ou então a mais famosa, a De Javú do Brasil, criada pelo famoso imitador DJ Maluco, que fez fortuna com a banda cover Bonde do Forró.


Se Geanderson observasse fotos como essa, teria reparado que a Nádila já andava com cara de quem comeu e não gostou


No programa do SBT Geanderson não poupou palavras ao se referir aos seus ex-colegas. Segundo ele, Nádila desde o começo do projeto - um eufemismo para plágio da Ravelly - sempre se achou a maioral, a estrela máxima da banda e que por motivos puramente financeiros, acabou por aliciar seu amigo de longa data Juninho Portugal. É certo que existe o dedo de Paulo Palcos por trás desta história.

Natural de Capim Grosso, Bahia, Paulo Palcos coleciona diversas desavenças com empresários e artistas do interior da Bahia. Truculento e fanfarrão, ele também já divertiu muitos jornalistas com suas bravatas, como numa entrevista ao site Bahia Notícias em que afirmava que a Djavú tocaria na abertura da Copa do Mundo da África do Sul (!). A esta altura do campeonato o controverso empresário deve estar procurando letras no alfabeto que ainda não tenham sido usadas pelas outras bandas clones para montar uma que possa chamar de sua.

Já Geanderson não perdeu tempo, escalou uma nova cantora, a belenense Priscila Russo, que já trabalhou na Cia. do Calypso e vestiu um obsucuro Dj com a fantasia de marinheiro que provavelmente Juninho Portugal deve ter esquecido no hotel, na pressa da fuga.

A nova banda Djavú - a de Geaderson - vai dar certo? É complicado, pois era Nádila que cantava os principais sucessos, restando ao cantor a infame Soca Soca. Era Nádila a cultuada pela imensa maioria dos fãs. Eles estavam com um DVD pronto pra ser lançado, gravado em Caraguatatuba com público de 40 mil pessoas. E mais, o nome Dj Juninho Portugal está cimentado na mente dos fãs como complemento ao nome da banda. Vai ser fácil Paulo Palcos vender seu gato como lebre. Some-se a isso o fato de que depois do imenso sucesso conquistado pelas músicas plagiadas da Ravelly, a Djavú nunca mais emplacou um hit de peso. O futuro da banda não é muito promissor.

No que depender do dinheiro que eles ganharam no ano passado, a tentiva de se manter no mercado está garantida. Mas no que depender da Roda Cármica, é bom Geanderson reavaliar a possiblidade de voltar a morar em Capim Grosso na espera de uma nova banda para plagiar.

Ps.: Essa história carrega uma tonelada de ironia do destino. Para entender a fundo o motivo disso, basta ler uma série de reportagens que fiz ano passado para o site BiS MTV. Eis a série:

Watergate do Tecnobrega - parte 1

Watergate do Tecnobrega - parte 2

Watergate do Tecnobrega - parte 3

Também dei uma entrevista ao Bahia Noticias com mais detalhes.

Aliás, Paulo Palcos na época se manifestou sobre o que declarei na entrevista

Twitter Delicious Facebook Digg Stumbleupon Favorites More